“O boudoir começou a se encaixar”

boudoir / fotografia boudoir / / 0 Comments / Curtir

Susi Godoy conta os segredos da conexão da mulher com ela mesma e como transparecer isso na fotografia boudoir

Fotos: Susi Godoy

Fotos: Susi Godoy

Susi Godoy é fotógrafa e dedica sua profissão às mulheres, retratando-as com uma linguagem diferenciada, representando à fundo a personalidade e história de cada uma. A influência do boudoir na sua fotografia é o que faz as fotos de Susi terem uma marca registrada, muito característica e sensível. Um dos seus segredos é a conexão com essas mulheres que fotógrafa, ao longo dessa entrevista, feita pelo blog Wedding, você irá descobrir o que vai além da fotografia de retrato e alguns outros segredos da fotógrafa.

Nome: Susi Godoy

Naturalidade: São Paulo

Idade: 29

Graduação: enfermagem

Profissão: fotógrafa

Fotógrafos favoritos: Alessio Albi, Hannes Caspar, João Guedes, Jan Scholz

Luz ideal: luz volumétrica

O que não falta na bolsa de equipamento: filó (um véuzinho que uso em volta da lente para dar um efeito mais difuso).

Há quantos anos atua no mercado: 7 anosPERFIL-300x199

Hobby: pescar

Filme: Into the wild

Música: Espatódea – Nando Reis

Livro: Roube como um artista

Lugar: a casa dos meus pais, onde nasci, cresci, e me sinto totalmente em paz. 

Planos para o futuro: ter cada vez mais meu filho inserido na minha rotina de trabalho. Acompanhar o crescimento dele bem de perto, e ainda assim continuar fotografando. Acho que o maior plano é desacelerar, focar na qualidade de vida e trabalhar em função disso.

Um momento bom: o atual, sendo mãe de primeira viagem do Gael (ele tem 24 dias)

Um momento ruim: dentro da fotografia foi quando uma cliente faleceu vítima de um acidente.

Susi por Susi: Ah, que difícil falar de mim mesma. Eu me vejo como uma pessoa em constante transformação. Sou muito transparente e impulsiva isso muitas vezes é um grande defeito, mas ao mesmo tempo me considero uma pessoa justa. Uma palavra que eu acredito que defina minha personalidade é coragem. A maternidade tem me feito uma pessoa melhor em muitos sentidos. Tenho aprendido sobre respeitar o tempo das coisas, e com isso ter paciência, que era algo inexistente no meu vocabulário até então… (risos) Acredito que somos feitos de erros e acertos e tudo ajuda na construção do que somos. O mais fantástico de tudo isso é a busca pela evolução.

Contato: 

site: www.susigodoy.com

fan page: www.facebook.com/susigodoyphoto

email susigodoyphoto@gmail.com

Blog Wedding: Como e quando o boudoir começou a influenciar o seu trabalho?

Susi Godoy: Eu sempre gostei do nu artístico como forma de expressão corporal. Porém fiquei um pouco saturada desse universo, por muitas vezes ter sempre a linguagem sensual envolvida de uma forma bem distorcida, focando no apelo sexual. Eu sempre quis que minha fotografia tivesse algo de intimidade e conexão, e nem sempre isso está relacionado à sensualidade. Por isso o boudoir começou a se encaixar mais no que fazia meus olhos brilharem dentro da fotografia. É representar uma mulher na sua intimidade, onde ela se sente bem, sendo sensual, natural, forte, frágil, reflexiva, espontânea, tímida. O que vai determinar a linguagem do ensaio é a personalidade da mulher que vou registrar.

IMG_6511

BW: Como é o seu processo criativo?

SG: Meu processo criativo depende muito da conexão com a pessoa que vou retratar. Conexão entre eu e ela, e principalmente entre ela e ela mesma. É um encontro dela com ela mesma, uma busca. E por isso eu preciso que elas estejam totalmente abertas e entregues a me contarem sobre o que elas esperam desse ensaio, sobre o momento que estão vivendo e principalmente sobre como elas são de verdade. Pra isso tem que ter muita conversa, antes e principalmente durante o ensaio. O ponto mais importante de tudo são as histórias, e isso é o que determina todos os detalhes de como vai ser o meu ensaio.

IMG_0082

BW: O que torna mais fácil a direção dos fotografados (modelos)?

SG: Certamente a conversa. E de uma forma bem natural. Eu não gosto de pensar em poses, então estou sempre conversando e buscando registrar expressões verdadeiras, que são provocadas, causadas, pra assim ter um resultado mais espontâneo e não tão estático, como poses prontas.

IMG_6114

BW: Que dicas você daria para o fotógrafo que está buscando influências para entrar no mercado?

SG: Acredito que a maior dica seria praticar muito. Com vários tipos de luz, lugar, pessoas diferentes, com histórias diferentes e explorar isso a fundo. Com certeza terão ensaios diferentes um do outro só por considerar que as pessoas são diferentes umas das outras. E a prática faz a gente ter mais jogo de cintura pra lidar com luzes diferentes, pessoas e propostas diferentes. E também alimentar a inspiração com coisas que gostem, sejam filmes, músicas, livros, de tudo podemos tirar algo e inserir na nossa fotografia.

Susi-Godoy

BW: E o que esse fotógrafo vai tirar de mais especial na sua palestra “Conexão e direção na fotografia boudoir” no Wedding Brasil 2016?

SG: Acho que o ponto forte é sobre a conexão em si mesmo. Em todo o sentido de conseguir deixar a pessoa à vontade em um ensaio tão íntimo como esse, em inserir a personalidade de quem está sendo fotografado e também em se colocar como pessoa também no nosso trabalho, nossos gostos e nossa personalidade em si.

O Wedding Brasil acontece em Abril, nos dias 26, 27 e 28. A fotógrafa Susi Godoy irá palestrar no Núcleo de família com o tema “Boudoir”. Para mais informações e compra de passaporte para o congresso clique aqui.


Deixe uma resposta